Fone:
(54) 54 3335-8900

Políticas

1 POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO DE COLEÇÕES

O presente documento estabelece parâmetros que norteiam o desenvolvimento de coleções e seleção/aquisição de documentos para composição do acervo bibliográfico da Faculdade Especializada na Área de Saúde do Rio Grande do Sul (FASURGS). Através desse documento pode-se traçar ainda um perfil do estado geral da coleção, apontar o método de trabalho para alcance dos objetivos e fundamentar as decisões do profissional bibliotecário no que se refere a novas aquisições e/ou recusa de materiais.

2 OBJETIVOS

2.1 Objetivos gerais
- Permitir o crescimento racional e equilibrado do acervo;
- Identificar os itens apropriados à formação da coleção;
- Determinar critérios para a duplicação de títulos;
- Estabelecer prioridades na ocasião de aquisição de material;
- Traçar diretrizes para o descarte de material;
- Destacar a responsabilidade do corpo docente nas aquisições.

3 O DESENVOLVIMENTO DE COLEÇÕES

3.1 Formação do acervo
O desenvolvimento de coleções é um trabalho de planejamento. A formação do acervo é um processo abordado sob uma perspectiva sistêmica e as atividades ligadas à construção da coleção não podem ser encaradas isoladamente. A Biblioteca, de acordo com seus recursos orçamentários, deverá adquirir diferentes tipos de materiais, tais como: livros, obras de referência, periódicos e multimeios. Estes materiais devem atender as seguintes finalidades:
- Suprir os programas de ensino dos cursos de graduação e pós-graduação da FASURGS;
- Dar apoio aos programas de pesquisa e extensão da Faculdade.

3.2 A Política de seleção
A elaboração de políticas para seleção demonstra-se necessária a começar por razões econômicas que exigem a determinação de prioridades. Uma boa política deve informar sobre:

- qual material (tanto no conteúdo, quanto no suporte) fará parte do acervo;
- quando e sob quais condições este material poderá ingressar no acervo (estabelecimento de políticas de seleção, aquisição, doação, permuta e compensação de multa);
- como será avaliada a importância do material no acervo da biblioteca (métodos para avaliação do acervo);
- quando e sob quais condições ele será descartado do acervo;
- quem é o responsável pela tomada das diversas decisões acima descritas.
-
A Biblioteca da FASURGS deverá comportar materiais em qualquer suporte desde que a informação seja relevante para os objetivos da Instituição e comunidade que serve. Deverá respeitar as normas estabelecidas pelo presente documento e alterá-lo quando necessário, de acordo com pesquisas de demanda para determinado material do acervo. A Política de Desenvolvimento de Coleções é de responsabilidade do bibliotecário da Instituição. Qualquer funcionário ou usuário poderá opinar a respeito da Política adotada, porém, caberá ao bibliotecário, acatar ou não as sugestões, sempre justificando as tomadas de decisão.

3.3 Critérios para Seleção
Quando da formação do acervo, o material bibliográfico deve ser rigorosamente selecionado, observando os seguintes critérios:

- adequação do material aos objetivos e nível educacional da Instituição;
- autoridade do autor e/ou editor;
- atualidade;
- qualidade técnica;
- escassez de material sobre o assunto na coleção da Biblioteca;
- preço acessível;
- idioma acessível;
- número de usuários potenciais que poderão utilizar o material;
- reputação do publicador ou produtor;
- condições físicas do material;

3.3.1 Fontes para Seleção
A função do serviço de aquisição da Biblioteca da FASURGS é divulgar entre os docentes as novidades editoriais. Serão utilizadas diversas fontes de informação, dentre as quais:
- Bibliografias gerais e especializadas;
- Catálogos, listas e propagandas diversas de editores e livreiros;
- Guias de literatura gerais e especializadas;
- Listas de novas aquisições e boletins bibliográficos;
- Opinião dos usuários.

3.3.2 Seleção de livros de bibliografia básica
A política seguirá o instrumento de avaliação de cursos estabelecida pelo MEC/INEP.

3.3.4 Seleção de livros que não pertencem aos Planos de Ensino
Todo usuário (docente, discente, funcionário ou pessoas da comunidade) poderá sugerir a aquisição desse material. A prioridade será dada para as solicitações dos usuários das Instituições ao qual a Biblioteca está vinculada. Serão adquiridos de 01 (um) a 03 (três) exemplares desse material, de acordo com as possibilidades e demanda da Biblioteca, exceto nos casos em que haja pedido expresso efetuado pelos solicitantes que justifiquem a necessidade de um número maior de exemplares.

3.3.5 Seleção da coleção de referência
Por ser material que permanece na Biblioteca para consulta rápida ou xerox, é necessário que se adquira ao menos 01 (um) exemplar de obras diversas com caráter de referência. Entretanto, dependendo da demanda ou exigência de docente, pode-se adotar a política de mais exemplares (por exemplo dicionários bilíngües, técnicos de área específica, entre outros). Será de competência da Biblioteca a seleção desses materiais, consultando especialistas no assunto/área e dos professores, quando solicitado em plano de ensino.

3.3.6 Seleção de periódicos
A Biblioteca deve adquirir periódicos de informações gerais e especializadas (locais, estaduais, nacionais e internacionais), mas como são muitas as publicações periódicas existentes, a Biblioteca estabeleceu critérios de prioridade para aquisição das mesmas:
- periódicos de referência nas diversas áreas de conhecimento dos cursos que a Instituição oferece;
- periódicos cujos títulos já fazem parte da lista básica, conforme indicação dos docentes;
- periódicos para dar suporte aos conteúdos programáticos e propostas pedagógicas;
- periódicos para os cursos em fase de reconhecimento, implantação, credenciamento ou recredenciamento;
Há cada 03 (três) anos, a Biblioteca deve realizar uma avaliação da coleção de periódicos correntes, com o objetivo de colher subsídios para tomada de decisão para a compra (ou interrupção da assinatura) dos mesmos. Para isso, a listagem dos títulos atualmente adquiridos será enviada aos departamentos para análise pelos docentes, no sentido de se realizar:
- cancelamento de títulos que já não atendem as suas necessidades;
- inclusão de novos títulos necessários para o desenvolvimento do conteúdo programático e/ou atualização;
- manutenção dos títulos já adquiridos.
São critérios para inclusão de títulos de periódicos:
- títulos solicitados pelo corpo docente;
- títulos publicados na área sem que haja equivalente disponível na Biblioteca;
- quando houver necessidade de novo título em decorrência de alteração de currículo de disciplina;
- quando houver a implantação de novos cursos.

3.3.7 Seleção de CD-Rom, DVD, fitas de vídeo e outros materiais não-convencionais
Serão adquiridos quando estiverem constando em bibliográfica básica ou quando comprovada a necessidade de tais recursos para o desenvolvimento do ensino.

3.3.8 Seleção no recebimento de doações
A instituição ou pessoa física que doa obra para a Biblioteca deve encaminhar materiais em bom estado de conservação e reservando ao Setor o direito de dispor das obras doadas de acordo com seus critérios de seleção do acervo.
Deixar claro para o doador que a Biblioteca poderá incorporar ou não o material ao acervo e descarta-lo quando o mesmo não estiver de acordo com os objetivos e normas estipuladas pelo Setor.

3.4 Recebimento de doações de livros
Serão aceitos títulos que satisfaçam as necessidades de informação e que constem nas bibliografias básica e complementar dos cursos de graduação e pós-graduação e seja coerente com a proposta pedagógica.

3.5 Recebimento de doações de periódicos
Serão aceitos periódicos doados no suporte impresso, CD-ROM que apresentarem as seguintes condições:
- fascículos faltantes de títulos assinados ou permutados pela Biblioteca;
- coleções completas de interesse da comunidade universitária/escolar de critérios estipulados para seleção do presente documento;
- fascículos com boas condições de uso, sem rabiscos ou danos, com exceção de títulos de extrema importância (material de alta demanda e/ou poucas publicações sobre o assunto), bem como edições consideradas raras.

3.6 Recebimento de doações de CD-Rom, DVD, fitas de vídeo e outros materiais não-convencionais
Serão aceitos materiais em boas condições de uso, visibilidade e sonorização, sem danos, que estejam de acordo com a política de seleção do material específico.

4 AQUISIÇÃO

Devido às restrições orçamentárias e à grande quantidade de documentos produzidos nas diversas áreas do conhecimento, tornar-se impossível para qualquer biblioteca universitária adquirir todo o material bibliográfico disponível no mercado editorial. Sendo assim, a Biblioteca estabeleceu as seguintes prioridades para aquisição de material bibliográfico:
- Bibliografia básica e complementar de livros e obras de referência para os cursos de graduação e pós-graduação em fase de reconhecimento, implantação;
- Periódicos de referência;
- Assinaturas de periódicos, cujos títulos já fazem parte da lista básica, conforme indicação dos docentes;
- Documentos para desenvolvimento de pesquisa desde que vinculada a FARESE.
Os casos não previstos serão submetidos à apreciação do Responsável pela Biblioteca.

5 DESBASTAMENTO

Todo material bibliográfico passível de descarte deverá ser submetido a um especialista da área, um membro do corpo docente de acordo com os critérios abaixo:
- inadequação: obras cujos conteúdos não interessam à Faculdade, as incorporadas ao acervo anteriormente sem uma seleção prévia e/ou escritas em línguas pouco acessíveis.
- desatualização: este critério se aplica principalmente às obras cujos conteúdos já foram superados por novas edições. Entretanto, para aplicação deste critério, deve-se levar em consideração, principalmente, a área de conhecimento a que se refere à obra.
- condições física (sujas, infectadas, deterioradas ou rasgadas): após rigorosa análise do conteúdo e relevância da obra, esta deverá ser recuperada se for considerada de valor e não disponível no mercado para substituição. Quando houver possibilidade de substituição e o seu custo for inferior ao da recuperação do material, deve-se adquirir outro exemplar e o material deverá ser descartado.
- duplicatas: número excessivo de cópias de um mesmo título em relação à demanda.

5.1 Critérios para descarte de livros
Os livros serão descartados conforme critérios de utilização e integridade física do material, conforme avaliação que será efetuada de dois em dois anos.

5.2 Critérios para descarte de periódicos
Os critérios para descarte de periódicos serão descritos através de uma Tabela de Temporalidade, por ser um tipo de material com características diferenciadas. Os prazos, de acordo com a observação de uso, poderão ser alterados mediante acordo entre o responsável pela Biblioteca e consulta ao corpo docente e usuários. Outros critérios deverão ser observados:
- periódicos de interesse temporário;
- periódicos com repertório de jurisprudência e doutrina, serão descartados em casos específicos com a devida justificativa;
- fascículos de periódicos recebidos em duplicata;
- jornais serão descartados mensalmente, exceto o exemplar do último domingo do mês anterior.

5.3 Critérios para descarte de CD-ROM, DVD, fitas de vídeo e outros materiais não-convencionais
Multimeios e outros serão descartados conforme critérios de utilização e integridade física do material, conforme avaliação que será efetuada de dois em dois anos.

6 AVALIAÇÃO

A avaliação sistemática da coleção deve ser entendida como o processo utilizado para se determinar o valor e a adequação da coleção em função dos objetivos da Biblioteca e da própria Faculdade, possibilitando traçar diretrizes quanto à aquisição, acessibilidade e descarte. A Biblioteca deverá realizar o inventário do seu acervo anualmente e, de dois em dois anos, o acervo (exceto periódicos que será avaliado de 05 em 05 anos) deverá ser observado para análise e tomada de decisão à luz da Política de Desenvolvimento de Coleções para assegurar o crescimento consciente da coleção. Permanentemente a Política de Desenvolvimento de Coleções deverá ser submetida à revisão para garantir a adequação do acervo à comunidade que serve e aos objetivos da Instituição.



Top